sexta-feira, 17 de abril de 2009

Milionários e exponenciais

Duas notícias na semana que passou apontam para o crescimento e a "mainstreamação" de duas mídias sociais específicas. A primeira é plataforma de comunidades digitais Ning, que chegou nesta quinta-feira à marca de um milhão de redes sociais criadas por usuários do seu sistema.

O Ning é o mais recente empreendimento de Marc Andreessen, um veterano do Vale do Silício que ficou conhecido por ser um dos criadores do Mosaic, o primeiro navegador web, e por ter fundado a Netscape Communications nos anos 90. Quem usava o Netscape Navigator lá na alvorada da internet deve lembrar do sujeito. O cliente de e-mail do Netscape trazia, na primeira inicialização, uma mensagem de boas-vindas do próprio.

Ao atingir a marca da milionésima rede social, o Ning conta com uma base de mais de 22 milhões de usuários registrados, dos quais cerca de seis milhões são considerados ativos. Números assim perdem na comparação com outros, muito maiores, registrados por serviços como Facebook e Twitter. Mas é preciso lembrar que no começo do ano o Ning renunciou a 20% do seu tráfego quando decidiu banir sites criados com conteúdo pornográfico. De qualquer forma, Andreessen não deve perder seu sono com a concorrência desses dois sites; ele tem capital investido em ambos.

Os usuários do Ning têm a possibilidade de criar redes sociais inteiras, com comunidades próprias, galerias de fotos e vídeos, perfis de usuário e blogs, com layout e recursos customizáveis e ferramentas flexíveis de moderação e propagação. Meus colegas da AgênciaClick e eu temos trabalhado com o Ning desde 2007, quando migramos todo o site oficial da agência para essa plataforma. Na época, a ferramenta ainda nem aparecia no radar da maioria dos desenvolvedores, mas a experiência que adquirimos nos ajudou a usar a tecnologia Ning em projetos para clientes como Bradesco, Mapfre, Klabin e AACD, para a qual recentemente lançamos o primeiro site de uma entidade brasileira do Terceiro Setor a ser construído em torno de uma arquitetura de rede social.

Em matéria do CNET News, Gina Bianchini, CEO do Ning, atribuiu o crescimento do serviço ao fato de ele dar espaço à criação de redes sociais voltadas a temas estritos mas muito populares. Ela cita como exemplo o fan-site oficial da série de livrecos e filmecos Crepúsculo, que em apenas dois meses ganhou 94 mil participantes. "Acredito que ninguém atualmente esteja pensando em dar espaço para as paixões e interesses das pessoas," – disse Bianchini à reportagem – "nem pensando nas pessoas com base nas suas paixões e interesses do jeito que nós pensamos".

A segunda notícia fala sobre o Twitter, que no mês passado viu seu tráfego mais do que duplicar. Não sei exatamente por que razão, mas essa notícia circulou meio silenciosamente pela rede. Talvez porque o passarinho azul tem estado tão na boca do povo de uns poucos meses para cá que esse tipo de informação já não surpreenda muito.

Segundo informações divulgadas pela ComScore dia 15, o serviço de microblog registrou um aumento de 131% em seu tráfego só durante o mês de março. Os dados referem-se apenas ao tráfego produzido por usuários americanos, mas mesmo assim impressionam, especialmente porque a percepção do Twitter aqui no Brasil também tem indicado crescimento. Não tive conhecimento de nenhuma estatística equivelente para o Brasil. Mas, se houver, ele provavelmente deve ter registrado um crescimento considerável da massa twitteira a partir da recente edição da revista Época que trazia o Twitter como matéria de capa.

O Twitter é um exemplo de como certos fenômenos chegam a um ponto em que crescem exponencialmente, e de que a separação do on-e do off-line faz cada vez menos sentido. Talvez a inacreditável aceleração de seu crescimento nas últimas semanas esteja ganhando a ajuda de uma simples lógica circular (conhecida informalmente no Brasil como a lógica "Tostines"): ele está na pauta da mídia tradicional por que não pára de crescer – e cresce ainda mais por aparecer na mídia tradicional.

Update em 20/04: o Fantástico, aquele grande ativador da melancolia dominical para tantos de nós, é mais um recente e graúdo nome da mídia "clássica" a twittar, com o perfil @showdavida. Ah, você segue? Eu não.

Marcadores: , , ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial